Smarana

Discussões sobre Memória Organizacional em ambientes de desenvolvimento de Software

“Posse” de Competências

Resolvi esclarecer algo que pode não ser tão transparente a quem estiver interessado em mapeamento de competências.

Sempre há, no incício, uma vinculação estrita entre competência e quem a apresenta. Prova disso é que costumamos dizer que a pessoa TEM determinada competência. Mas dado o caráter dinâmico, analógico e multifacetado das competências, essa concepção deve ser debelada ao modelarmos uma sistemática para seu mapeamento. Ora, se reconhecemos – corretamente – que um saber manifesta-se diferentemente nos indivíduos sem perder suas características (que nos permite reconhecê-la, destacá-la e mesmo classificá-la), é óbvio que ela não PERTENCE ao sujeito. A competência é, em verdade, uma entidade existente no Terceiro Mundo (definido por Kalr Popper em sua obra Conhecimento Objetivo), independente, e deve ser tratada como tal em nossa modelagem.

Da mesma maneira, tendemos a dizer que um determinado papel TEM uma competência em função da necessidade de excelência na sua prática por parte do representante daquele papel. Não há, entretanto, subordinação da competência aos papéis, uma vez que uma habilidade pode ser necessária em diversos ramos de atividades, nem por isso perdendo sua identidade (ou corrompendo-se em função de necessidades individuais). Os papéis são organizações sociais e não se confundem com a natureza objetiva das competências, ainda que estejam entrelaçadas pelo reconhecimento de necessidade. Caso haja corrupção no sentido essencial de uma competência, precisamos reduzi-la a tantas quantas relações existam ente essa essência e os papéis que dela necessitem – gerando uma multiplicidade que beira à impossibilidade de se trabalhar com uma mapeamento que deveria ser constante e ágil.

Sob essa ótica, pode-se modelar de forma mais madura um sistema que se desenvolve sobre três pilares ou entidades independentes, mas relacionadas: Pessoa (Colaborador), Processo (Grupo Laboral) e Tecnologia (Competência) – esta na acepção de que tecnologia é todo ativo (técnica, conhecimento, material…), tangível ou não, aplicado na solução de um problema (entre eles Conhecimentos, Habilidades, Atitudes e Valores). Esses são exatamente os pilares da geração de valor na organização conforme exposto por CRUZ.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às quarta-feira, maio 27, 2009 por em Banco de Talentos e marcado , .

O Autor

Twitter

Goodreads

Oath of non-allegiance

Oath of non-allegiance

Oath of non-allegiance

%d blogueiros gostam disto: